Receba todas as notícias do Avenged Sevenfold no seu E-mail

sexta-feira, 13 de março de 2015

Um ano da Hail to the King Tour no Brasil: A turnê que marcou vidas

Foto: Stephan Solo
Após um ano da vinda do Avenged Sevenfold no Brasil, entrevistamos fãs que foram nos shows da banda nas capitais brasileiras, como eles se sentiram, qual era o clima da galera antes, durante e depois do show, e além disso, galerias de fotos de todos os shows.

Tudo começou quando o famoso e respeitado repórter, José Norberto Flesch, deu indícios de que a banda passaria pelo Brasil, como havia prometido no final do Rock in Rio 2013. Fãs da banda começaram a juntar peça com peça, palavra com palavra, e desconfiaram que o repórter estava falando sobre a banda californiana, Avenged Sevenfold. Algum tempo depois, o mesmo começou a desvendar locais dos shows sem estarem confirmados.

" A banda californiana Avenged Sevenfold anunciou nesta sexta (31) que irá fazer  shows no Brasil em março. O quinteto de metal alternativo passará por São Paulo, Rio, Brasília, Curitiba e Porto Alegre."
G1.globo.com

Após algum tempo, a página oficial da banda no Facebook confirmou o que todos esperavam: O Avenged Sevenfold viria mesmo ao Brasil!. Muitos fãs ainda se perguntavam: "Será que é verdade mesmo ou estou num sonho"? - provavelmente você também pensou isso -. E dias depois, a euforia aumentou mais quando começaram a vender os ingressos em todas as capitais, que iam de R$120,00 até R$420,00, dependendo do setor escolhido. A partir dai, era só esperar o dia tão esperado e ir no evento.

E para relembrar a passagem da banda pelo Brasil, nós fomos atrás e entrevistamos 5 fãs que foram nos shows nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasilia, Curitiba e Porto Alegre.

Abaixo, entrevista com o fã Sofia Bedeschi, que foi ao show do dia 12, em São Paulo.

A7x Brazil FC: Qual foi sua reação ao descobrir que a banda viria para sua cidade?

Sofia Bedeschi: No exato momento mesmo eu pensei "meu deus e agora? to com dinheiro? será que eu vou? E a ansiedade ficou me dominando desde da compra do ingresso até no dia do show.

A7x Brazil FC: Como foi o "agito" dos demais fãs na fila?

Sofia Bedeschi: Foi super empolgante, sério. Todos confiantes, amigos e além do mais, animados. Puxavam músicas e começaram a cantar, gritavam "Sevenfold" toda hora, foi bem bacana.

A7x Brazil FC: Quando Synyster Gates entrou e, consequentemente, o resto da banda, como você se sentiu?

Sofia Bedeschi: Em relação a Synyster Gates.... Ish! Foi um sonho sendo realizado, a sensação de FINALMENTE eu sentir o que é mesmo o Avenged Sevenfold ao vivo, como que é a energia do lugar... Me senti completa, me senti realizada, me senti dentro de um sonho no qual esperei anos

A7x Brazil FC: Durante o show, você gostaria de ouvir uma música em particular? Se surpreendeu com alguma música do setlist?

Sofia Bedeshi: A música que eu queria sim, foi Afterlife. Ao vivo é a melhor coisa do mundo, fiquei surpreendida e isso ajudou a ficar como minha música preferida pra sempre.!

A7x Brazil FC: O que você pensou quando acabou o show?

Sofia Badeschi: Quero replay agora, risos. Já comecei a sentir saudade, e além de tudo, começando ainda a processar o que realmente senti e participei, senti tudo de perto, senti o público, senti o Avenged Sevenfold ao vivo, senti a presença no palco de cada um, senti um orgulho imenso de cada um. É inevitável sair de lá triste.

Confira algumas fotos do show do dia 12 de março em São Paulo.
 

Dando sequência, entrevistamos também o fã Vitor Ferreira, que foi ao show do Rio de Janeiro, no dia 15 de março.

A7x Brazil FC: Qual foi sua reação quando soube que a banda viria para o Brasil?

Vitor Ferreira: Fiquei louco, perplexo, empolgado, porque eu sabia que além de virem, iriam passar pelo Rio, e então eu sabia que dava pra eu ir no show.

A7x Brazil FC: Você mora na capital ou teve de se deslocar até o show?

Vitor Ferreira: Moro no interior, e tive que aguentar 3 horas de viagem até o local.

A7x Brazil FC: Como foi a animação dos demais fãs na fila?

Vitor Ferreira: No começo foi legal, mas depois foi irritando muito, porque as vezes eram algumas músicas de outros cantores e tudo mais. Só foi bom quando realmente cantamos algumas músicas da banda junto com o carro que estava tocando as músicas.

A7x Brazil FC: Do momento da entrada no local até o horario do show, como foi?

Vitor Ferreira: Foi correria total! Tivemos que corree muito, até ser revistado, depois subir uma rampa enorme correndo, depois descer uma série de rampas até chegar no lugar mais baixo da Arena, e ai lutei pra conseguir um bom lugar. Resumindo: correria

A7x Brazil FC: Quando Synyster Gates entrou no palco e, consequentemente, o resto da banda. como você se sentiu?

Vitor Ferreira: Me senti realizado, porque era um sonho se realizando na hora... Foi mágico, foi surreal.

A7x Brazil FC: Tinha alguma música especifica do setlist que você queria ver? Se sim, gostou da performace ao vivo?

Vitor Ferreira: Sim, era This Means War, e claro, foi incrível, eles conseguiram deixá-la melhor sendo ao vivo.

A7x Brazil FC Quando o show acabou, o que você pensou? Se sentiu realizado pelo fato de estar no mesmo local que o Avenged Sevenfold estava, ou ficou triste por saber que aquele momento não voltaria mais?

Vitor Ferreira: De forma alguma me senti triste, afinal, eu sabia que uma hora ia acabar. Me senti realizado, porque eles fizeram um show foda, porque foi incrível. E sabia que aquele momento não voltaria, mas sei que outros virão, então eles deixaram com um gostinho de "quero mais".



Nós também conversamos com o fã Felipe Almeida, que foi ao primeiro show da banda na cidade de Brasília, no dia 16 de março! Confira abaixo.

A7x Brazil FC: Como você se sentiu ao saber que a banda viria para o Brasil?

Felipe Almeida: Me senti super ansioso e nervoso ao mesmo tempo, pois estava com medo de não conseguir comprar o ingresso

A7x Brazil FC: Você mora na cidade em que a banda fez o show?

Felipe Almeida: Não moro em Brasília, mas sim numa cidade satélite que fica a cerca de 30 km de Brasília.

A7x Brazil FC: Como foi o agito dos fãs na fila?

Felipe Almeida: Os fãs estavam super ansiosos  e agitados também, pois o tempo parecia não passar

A7x Brazil FC: Como foi do momento da entrada no local até o início do show?

Felipe Almeida: Do portão de entrada até o local do show estava acontecendo uma correria danada, pois todos queria ficar de frente ao palco, mas o show não lotou como eu imaginava e acabou que todos ficaram num local bacana

A7x Brazil FC: Como você se sentiu ao ver o Avenged Sevenfold há alguns metros de você?

Felipe Almeida: É uma emoção única e inexplicável, somente indo ao show para entender como realmente funciona, mas garanto que é maravilhoso

A7x Brazil FC: O que pensou quando o show acabou?

Felipe Almeida: Quando o show terminou, eu só pensava em ir pra casa e tomar um banho, pois mesmo tendo sido bom, eu fiquei muito exausto e com muita fome também



Abaixo, confira a entrevista da fã Suelen Souza, que foi ao show de Curitiba, dia 19.

A7x Brazil FC: Qual foi sua reação ao saber que a banda viria para sua cidade?

Suelen Souza: Foi algo como "eu preciso sentir se novo o que senti quando os vi pela primeira vez, porque senão, eu morro", risos.

A7x Brazil FC: Você mora na cidade em que a banda se apresentaria?

Suelen Souza: Bom, eu moro em Floripa, e tinha duas opções: eu poderia vê-los em Porto Alegre no RS, ou poderia ir vê-los em Curitiba. Mas decidi ir à Curitiba por não estar sozinha lá. Tenho um amigo lá. Nós deveríamos nos encontrar na fila, mas o encontrei no ônibus a caminho do local do show. Na verdade, ele meio que me salvou, por que eu não conhecia nada lá.

A7x Brazil FC: Como foi a "animação" dos demais fãs na fila?

Suelen Souza: Nós chegamos na fila em torno das 9h. Não parávamos de cantar as músicas e imaginar como seria o show. Nós até saímos pra almoçar horas depois num shopping ao lado do local, mas nesse momento, um corredor do estabelecimento que dava acesso aos portões se abriram e a gente teve de voltar correndo para lá, por que não queríamos correr o risco de perder a grade. Foi um pouco louco, mas no final deu tudo certo, só perdemos alguns lugares.

A7x Brazil FC: Como você se sentiu ao ver Synyster Gates entrando com o riff de Shepherd of Fire e, consequentemente, a banda?

Suelen Souza: Eu estava me sentindo bastante cansada, por estar de pé desde tão cedo, apertada num monte de gente. Também estava estressada por que tentaram me tirar da grade com empurrões e eu tive medo de não poder vê-los tão de perto. Mas então, Back in Black do AC/DC parou. O palco escureceu, depois as luzes coloridas se acenderam. Eu ouvi a intro de Shepherd of Fire num volume baixo, tornando-se então mais alto. O palco se encheu de fumaça, e dela, eu vi surgindo o Synyster com a Shecter. Depois o Zachary, e então Johnny. Arin atrás da bateria, e por fim eu vi o Matt. Também senti ele... O Rev. Ele estava em algum lugar lá. Eu juro que esqueci de respirar. Esqueci disso. Esqueci a dor, o estresse, esqueci todo o mundo ao redor, porque quando eles entraram no palco, o mundo se resumiu a apenas eles e mais nada.

A7x Brazil FC: Durante o show, você estava ansiosa para ver alguma canção em si? E se surpreendeu com alguma performace?

Suelen Souza: Sim. Eu estava ansiosa demais por todas as músicas, mas eu sabia que o ápice do show seria durante A Little Piece of Heaven, era a que eu mais queria ver desde que me vi fã da banda. Eu simplesmente tirei energia do além pra pular e cantar aquela música, pelo fato de estar no 'encore' e ser uma das últimas.

A7x Brazil FC: Quando o show acabou, qual foi a sua reação? O que você pensou, sentiu?

Suelen Souza: Eu fiquei me perguntando se era real. Eu tinha acabado de conseguir duas palhetas dos guitarristas e um baita sorriso do Johnny. Também tinha acabado de ouvir o Matt dizer que nós brasileiros somos os melhores fãs de todo o mundo. Eu não sabia se era real. Ou se eu estava sonhando. Meu coração estava a mil, minha mente estava um turbilhão de pensamentos. Eu queria sair correndo e gritando pra liberar toda aquela adrenalina, mas eu só conseguia chorar de felicidade. Era real, sim. E foi mais um dos melhores momentos da minha vida.



E, por fim, entrevistamos também o fã Lennon Marquéz, que foi ao show de Porto Alegre, dia 21.

A7x Brazil FC: Qual foi sua reação quando descobriu que a banda iria para sua cidade?

Lennon Marquéz: A primeira vez que o A7X veio para o Rio Grande do Sul, eu estava morando em Jaguarão, fronteira com o Uruguai e o show seria em Porto Alegre, muito longe para eu ir. Porém, em 2014 eles voltaram para o RS e desta vez eu estava morando em Porto Alegre! Lembro que fiquei atualizando a página onde comprava o ingresso, para ser um dos primeiros a comprar. Até o momento em que eu vi o A7X no palco, a apenas uns metros de mim, eu não acreditava que aquele momento realmente tinha chegado.

A7x Brazil FC: Como foi o "aquecimento" na fila? Os demais fãs estavam animados?

Lennon Marquéz: Eu tinha comprado premiun e um amigo havia guardado lugar pra mim mais cedo. Então eu não cheguei a enfrentar muita fila, o clima era de euforia, pra todos os lados. Quando os portões abriram, houve um empurra-empurra aqui, outro ali, mas nada desordenado, foi realmente tranquilo. Quando entrei no salão de eventos pensei 'tudo o que passou na minha vida, me fez chegar aqui'. Foi incrível.

A7x Brazil FC: Como você se sentiu quando viu Synyster Gates entrando no palco?

Lennon Marquéz:  Eu não tive uma reação especificamente para ele, mas foi realmente surreal vê-los na minha frente, tão perto, quer dizer, não era mais uma foto ou um vídeo que eu via todo dia, eram eles, ali, respirando o mesmo ar que eu, em baixo do mesmo teto. Na verdade, naquela hora percebi que eles são um de nós, e também já sonharam  os mesmos sonhos que sonhamos.

A7x Brazil FCTinha alguma faixa que você mais estava ansioso ou se surpreendeu com a presença de alguma no setlist?

Lennon Marquéz: Eu queria muito ouvir HTTK ao vivo, pois não achava ela tão enérgica no cd. Quando a ouvi no show, com todo mundo cantando junto e aqueles riffs sendo tocando na minha frente, eu percebi que a música era muito mais foda do que eu tinha percebido ao ouvir a versão de estúdio.

A7x Brazil FC: Como você se sentiu após que o show acabou?

Lennon Marquéz: Sabe quando tu estás vendo um filme tão foda, que tu acabas imerso nele e quando ele acaba parece que tua vida não tem mais sentido? Então. Eu queria que aquele show não terminasse nunca, foi de longe o melhor show que já fui, batendo até mesmo Kiss e Misfits. Saí de lá sem voz, apenas querendo voltar no tempo e ver tudo de novo.

Compartilhe!
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...