Receba todas as notícias do Avenged Sevenfold no seu E-mail

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Expressen entrevista Arin Ilejay: A inspiração em The Rev e a jornada do Avenged Sevenfold

Durante a passagem do Avenged Sevenfold pela Suécia, para o show que aconteceu em Gotemburgo, Arin Ilejay conversou com o site Expressen, e falou como ele descreveria o Avenged Sevenfold, a jornada dele com a banda, a morte de The Rev, como isso afetou a banda e toda a sua admiração por Jimmy, e também como ele descreveria o som do A7x atualmente.


Confira a entrevista completa abaixo.

Expressen: Você pode nos contar alguma coisa sobre o show hoje à noite?

Arin Ilejay: Nós teremos muito fogo e provavelmente muitas explosões. Definitivamente escolheremos as músicas favoritas de nossos fãs e estamos muito animados para tocar aqui e explodir o teto (risos).

Expressen: Como você descreveria a banda?

Arin Ilejay: Muito boba, muito sarcástica e extremamente amorosa, é uma família muito unida. São pessoas incríveis.

Expressen: Vocês são uma banda há 15 anos, como você descreveria a jornada?

Arin Ilejay: A jornada eu posso dizer que vem de um lugar muito humilde pelas histórias que ouvi, e continuou a crescer e crescer e se tornar mais divertido e nossos fãs nos abençoaram com a oportunidade de voltar com mais a oferecer em muitos sentidos; música, a parte técnica obviamente e coisas de todo tipo. A banda teve um progresso incrível graças a seus grandes fãs.

Expressen: Um dos membros da banda morreu em 2009. Como isso afetou a banda?

Arin Ilejay: Eu diria que é voltar a explorar as origens do coração, mente, corpo, alma e espírito. Isso trouxe outro nível de emoção eu acho para todo mundo. É uma experiência muito difícil perder um melhor amigo. Infelizmente eu nunca tive a chance de conhecer The Rev, mas me influenciei muito na sua arte, na sua música, na sua paixão, em tudo. Eu diria que isso afetou a banda em muitos aspectos diferentes. Ele ajudou a criar tudo que os fãs hoje e os fãs de todo mundo vão ver. Então, com certeza isso afetou todo mundo profundamente em maneiras diferentes.

Expressen: Como você descreveria sua música hoje?

Arin Ilejay: Eu a descreveria como um renascimento do metal clássico. É, é isso. (risos)

Tradução: Laura Lacerda
Compartilhe!
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...